quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016



Apelo 

Ivone Boechat

Diz ao mundo
que ainda existe amor,
acorde a esperança,
abrace a certeza,
mas muito cuidado
pra não despertar
a tristeza.
Avança,
grite,
não fique parado,
ainda há tempo
de começar,
busca o aflito,
dê seu alento,
afasta pecados,
fantasmas,
mitos,
vem
amar,
amar,
amar.

Amanhecer 1ª.edição Unigranrio 1983 RJ


domingo, 7 de fevereiro de 2016


Fantasia

Ivone Boechat


Brinquei de
palavras,
fiz poesia,
iludi a tristeza
e quase morri
de alegria,
olhei a natureza,
entendi a paz...
Fui chamar
o tocador de realejo
da praça dos meus
sonhos
pra cantar
o amor;
cobri de beijos
a fantasia,
espantei o pessimismo
que se escondia
nos olhares tristonhos,
brinquei de palavras,
fiz poesia.


Amanhecer 1ª.edição Unigranrio 1983 RJ

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016


Minha fantasia

Ivone Boechat


Estou fantasiada
de mim mesmo,
eu mereço,
escolhi o brilho, a serpentina
e o perfume proibido
das palavras sacrificadas
pela ditadura do silêncio;
nos braços, como adereço,
pendurei o protesto dos abraços
que nunca foram dados a esmo,
porque a vida censurou!
Na cabeça, fixei o esplendor
dos pensamentos
que valeram a pena arquivar,
os outros,
aqueles que me fizeram sofrer
todo tipo de mal,
foram sapateados pelo bloco
do meu eu vencedor
no último carnaval.


Mensagens e poesias de Ivone Boechat

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016




Procura-me

       Ivone Boechat

Quando eu partir,
se deres falta de mim,
procura-me, nas flores do jardim,
escolhi assim
para enfeitar de perfumes e cores
as paixões.

Procura-me na madrugada,
quem sabe posso estar até calada,
falando de amores, nas canções?
Procura-me
nas estrelas e constelações,
é bem certo que eu esteja,
em qualquer universo,
cintilando emoções.

Procura-me nos encontros,
nas ternuras da vida,
estarei vibrando, em cada abraço,
serei até sentida:
nos olhos, nos beijos, na despedida,
fugindo das solidões.



Amanhecer 3ª edição Reproarte RJ 2004

terça-feira, 19 de janeiro de 2016



Amanhecer

Ivone Boechat

Levanta a cortina
dos teus olhos,
contempla a maravilha
do teu lindo amanhecer,
a vida é uma criança,
esperta, bonita, inteligente,
passa correndo, é preciso ver...
Acredita, enquanto há tempo:
não existe dor sem alento
nem tristeza tão longe da alegria,
quando a luz de cada dia,
acende a vida,
iluminando o amanhecer
não vacile, toma posse
da imensa alegria de viver.



Publicado no livro Amanhecer 1ª.edição Unigranrio 1983 RJ

domingo, 17 de janeiro de 2016



       O que é educar?


                  Ivone Boechat

O que é educar?
Extrair do interior da alma
a preciosa essência
que vai se descobrindo
na raiz do amor?
O que é educar?
ensinar, disciplinar, instruir,
aprimorar o bem?
Educar é
esculpir a rocha das vontades,
fazer resplandecer
o homem purificado,
refinado,
ser capaz de ajudar
a construir alguém ?
Educar é síntese
de tudo isto
harmonizado,
dar o visto
no advir,
ser avalista,

ajudar a prosseguir.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015



                        Ano novo

Ivone Boechat

No horizonte da esperança vão raiar as luzes de uma nova era. O Ano Velho está saindo alquebrado, gasto; curvado ao peso dos dias, das promessas, da solidão. Vem chegando o ANO NOVO, como bebê recém-nascido, gerado no ventre da eternidade, assustado com o calendário, com medo da humanidade.
O ANO NOVO vai dando os primeiros passos, como criança frágil, tentando equilibrar-se na cadência de doze meses pequenos demais para tantos planos. Ainda não aprendeu a falar a linguagem desatualizada do Ano Velho: não tive tempo, esqueci-me, amanhã eu vou, um dia volto, não posso.
O ANO VELHO sai em contagem regressiva pela estrada descartável da ingratidão, nem sabe o que fez das 365 oportunidades anotadas diariamente na sua agenda de omissão. Fez de conta que não viu os dias com 24 horas do presente despejado pelo caminhão de entrega celestial e muita coisa perdeu-se do lado de fora.
Na reconstrução do tempo não se olha para trás. Tão logo o relógio aponta o minuto que faltava, já foi. Sem despedida e desculpas, passou você, ficou a realidade do simbólico e do imaginário, na curva do infinito. Já era. Nova Era. ANO NOVO! A hora é agora, não se espera na estação do tempo o que já foi.
Vem o NOVO! Chega depressa, sem avisar. Na empresa da vida não se arquivam ideais: ficam expostos na vitrine do potencial e saltam das prateleiras, toda vez que o painel de atitudes entra em ação. O automatismo de decisões faz parte da capacidade individual e ressalta na luminosidade da visão confiante. A maior pedra de tropeço nesta estrada é VOCÊ.
FELIZ ANO NOVO! Feliz construção de cada dia! Feliz administração da vida! Feliz desempenho na gerência das emoções, no controle do EU, na conquista do espaço, no exercício do respeito.
A velhice do Ano Velho, em fase de substituição, já mostra rugas de preocupação na testa do dever cumprido. Um vendaval de desculpas sopra forte sobre os erros, deixando à mostra as cicatrizes do mau uso do tempo. Cuidado com o vento.
Feliz Ano Novo, sempre!

Publicado no livro Escola Comunitária 4ª Ed Reproarte RJ 2001
Publicado no livro Por uma Escola Humana, Ed. Freitas Bastos, RJ 1987